Talvez você alimente a agressão contra a mulher

O machismo mata. A chacina na madrugada do primeiro dia do ano chocou. Muitas mulheres e crianças morrem nas mãos do machismo. Quando não morrem, se machucam, ganham cicatrizes físicas ou psicológicas para a vida toda. Muita gente que está julgando o assassino, têm sua parcela de culpa nisso, sua conivência, sua risada ou sua indiferença é uma bala no revolver desses seres cruéis, é um aplauso para maluco que quer atenção.

Tudo o que eu escrevi aqui foi um desabafo usando frases que eu já ouvi e situações que vivi. Exceto a última, essa eu vejo praticamente todo dia no trabalho como advogada.

Nós mulheres demos o tiro quando…

O primeiro tiro

Foi dado quando você achou engraçado falar Lei Vadia da Penha, falar que homens precisam de proteção da Lei João da Penha. Piadas sobre violência não são engraçadas. Ao rir disso, você mostra para o babaca que falou essas asneiras que tá tudo bem, que ele é divertido e que você até concorda com ele.

O segundo tiro

Quando você soube de um caso de agressão contra a mulher e você disse que ela provocava o cara, você disparou uma bala. Se você fala que ela faz ele se sentir diminuído, simplesmente porque ela não abaixa a cabeça, você está demonstrando seu apoio a essa insanidade que é o machismo.

O terceiro tiro

Disparou quando você viu o cara agarrando a sua amiga a força na balada e deu risada. A chamou de fresca porque ela não quis ficar com ninguém. Você riu e não ajudou. Você estava do lado e não fez nada. Você viu um cara tentando forçar uma situação com uma mulher e achou aquilo normal. Você disparou a bala quando disse que isso é a vida noturna e que se não quer isso, que fique em casa.

O quarto tiro

Foi a bala que você atirou quando viu a menina bêbada na festa sendo zoada e abusada e não fez nada. Inclusive, quando saíram fotos e vídeos dela inconsciente sendo abusada e estuprada, você viu tudo e compartilhou com seus amigos dizendo que viu “essa mina muito louca com fogo no rabo”.

O quinto tiro

Veio do seu julgamento sobre a roupa curta, o shorts, o decote e da sua decisão pessoal que acha que caráter e vestimenta caminham lado a lado. E por mais que você diga que não liga para isso, sempre que vê uma outra mulher com uma roupa curta ou decotada, você logo comenta com os outros.

O sexto tiro

Foi aquele, quando a sua amiga chorou que o namorado era um grosso e você disse que tinha que entender que o cara tava cheio de problemas na cabeça. Quando ela disse que ele socou a parede falando que queria ter feito isso com o rosto dela, você disse que enquanto o alvo fosse a parede estava tudo bem.

O sétimo tiro

Você mirou a arma quando disse que a mulher que coloca sua opinião, que se impõe ou que se defende é uma histérica. Foi aquele, que você disparou ao rir do seu namorado falando que a ex dele era vadia mentirosa. Ou ainda, quando você disse que a ex dele é uma vadia invejosa.

O oitavo tiro

Você acertou em cheio na hora que você disse que existe a mulher que os caras só querem pegar e a mulher que eles querem casar. Usando a linha tênue definindo que pra casar são as submissas, já as pra pegar e humilhar são as que vivem suas vidas de forma livre.

O nono tiro

Foi dado no momento que você soube de um caso de estupro e falou “se tivesse na igreja não acontecia isso”, “tava na rua sozinha uma hora dessas” ou ainda “essa menina sempre provocou os caras”. Em tempo de esclarecer, estupro é aquele ato sem consentimento, não existe provocou, procurou ou quis, se ela disse não, é não.

O décimo tiro

Aquele que você disparou quando riu de piada envolvendo sexo e meninas adolescentes. Quando seu amigo teve uma filha e você disse que agora ele deixou de ser consumidor e passou a ser fornecedor. Ainda, você disse que seu filho vai ser garanhão. Aqui é pior, incentiva machismo e pedofilia.

O décimo primeiro tiro

Você disparou quando fechou os olhos ao ouvir a briga dos vizinhos sabendo que o cara estava sendo violento com a mulher e com os filhos. Foi o seu silêncio quando a menina gritou por socorro na rua e você fingiu não ver. Quando a mulher foi abusada no transporte público e você fingiu estar dormindo. Foi seu silêncio na hora que seus amigos contaram vantagem sobre a mulher que transaram. Quando as suas amigas chamaram alguma mulher de vadia por conta da vida sexual dela.

O décimo segundo tiro

A bala saiu quando você disse que a mulher tava jogando os filhos contra o pai sem saber o que aconteceu. Sou advogada e atuo nessa área, nessa mesma cidade da chacina, os juízes tomam o maior cuidado ao tirar a guarda de um dos pais, pedem provas, determinam visitas supervisionadas, e somente proíbem o contato quando a situação é insuportável e perigosa para a criança. Muitas vezes, demoram tanto para tirar o filho do convívio daquele que faz mal, que acaba em tragédia. Quando seu namorado fala que a louca da ex tirou os filhos dele, fique esperta, existe sim alienação parental, mas também existe muito pai louco e perigoso por aí.

Vamos parar de dar munição para o machismo, como mulheres, mães, seres humanos. Precisamos dar um basta na violência e o primeiro passo só depende de você. Pare de ser conivente, de rir e de passar adiante essas ideias violentas e opressoras. Vamos colocar amor no mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: