Autonomia na Lição de Casa

Esses dias a Isabela esqueceu de fazer a lição de casa e ficou com medo de chegar na escola sem lição. A história foi mais ou menos assim, eu mandei ela fazer lição, ela foi. Saímos depois o dia todo para resolver coisas na rua e voltamos no final do dia. Enquanto estávamos na rua eu perguntei se ela tinha feito tudo e ela disse que faltava terminar. A verdade é que ela não tinha feito quase nada da lição e quando voltamos para casa, ela esqueceu de finalizar (ou fazer).

Eu não confiro mais a agenda dela nem vejo se ela fez tudo o que a professora pediu, apenas digo para ir fazer a lição e perguntou se fez tudo. Ela é bem responsável com a escola e nunca deixa de fazer nada, o oposto do que eu fui. Foi um dia atípico ter acontecido isso, mas foi uma coisa ótima de acontecer. Isso nos deu a oportunidade de conversar sobre responsabilidade e assumir o que fez ou, no caso,  o que não fez. Falei que era só falar para a professora que não fez porque saímos o dia todo e quando voltamos ela se esqueceu. Ela chorou antes de ir para a escola, disse que queria ir fazendo no carro. Eu apenas falei para arcar com o que não fez na hora certa e que não ia dar tempo de fazer antes da aula.

Já falei sobre os hábitos de estudo da Isabela aqui, sobre como eu a ensinei desde pequena a importância da lição de casa e do local apropriado para isso. Conforme ela foi se tornando independente eu passei a dar autonomia em tudo. Primeiro parei de conferir a agenda, fui cortando aos poucos, um dia ou outro eu pedia para ver se fez tudo o que anotou. Quando ela cometia algum deslize de não fazer algo ou ter anotado errado, eu dizia a ela para resolver isso na escola com a professora, pois a responsabilidade é dela.

Com o tempo parei de corrigir a lição também. Fiz isso porque percebi que ela fazia uma primeira vez de qualquer jeito, e só quando eu mandava corrigir ou caprichar mais que a lição ficava bem feita. Era como se ela achasse que eu precisava corrigir, ou para eu me sentir importante ou porque ela não confiava no que estava fazendo. Por isso, combinei com ela que ela faria toda a lição sozinha e entregaria como fez.

Com o tempo minha participação na lição de casa se limitou a tirar dúvidas quando estas surgiam. Novamente percebi que todos os dias ela tinha muitas dúvidas. Então combinei que ela tinha que separar as dúvidas e depois que fizesse tudo eu ajudava com o que faltou. Mesmo assim, todos os dias tinha pelo menos uma dúvida. O que eu não entendia era que as dúvidas eram coisas que ela sabia responder e que quando ela lia a lição para mim eu apenas perguntava “o que você acha que está pedindo aí?”, e na hora ela dizia a resposta.

Para quebrar o elo de vez, o nosso combinado atual é que ela faz a lição como entendeu e o que não entender vai perguntar para a professora no dia seguinte. Só tiro as dúvidas quando são tantas que ela não consegue fazer a lição. O resultado é que está cada vez mais raro eu ser chamada por ela durante a lição e na hora de estudar para as provas ela está mais confiante no que faz. Nada disso tem uma idade certa para assumir, cada criança tem um ritmo, algumas são independentes e responsáveis desde muito pequenas, outras demoram mais para aprender a se organizar, eu mesmo só fui aprender na faculdade (depois de muitas DPs). O importante é notar quando seu filho dá conta de fazer isso sozinho, ensiná-lo e ver que ao poucos dá para passar a ele as responsabilidades para que ele se sinta importante e aprenda a se virar.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: