Sorrir é o melhor remédio

Semana passada, em um raro momento de aceitar que ficou doente, a Isabela ficou gripada. Na verdade, ela já estava gripada há dias, mas ela vinha ignorando o vírus porque ela não aceita faltar na escola ou nas atividades do dia. Quando a gripe ficou mais forte e ela sentiu dores no corpo, ela cedeu.

Como nós moramos na casa dos meus pais, quando a vó e o vô estão perto, as dores da Isabela triplicam. Quando eles não estão perto, ela sara ou sente menos dor. Então no momento ápice das dores no corpo, ela começou a chorar e sentir todo aquele drama dolorido que ia muito além da gripe. O incrível é que era minha mãe sair do quarto que ela falava normal comigo, minha mãe voltava e ela chorava.

Eu entendo a Isabela, colo de vó é muito bom. Ainda mais quando você ganha um mimo extra para sarar logo. Antes eu não entendia e acabava sendo chata com as duas. Com a Isabela, eu ficava brava, xingava e dava bronca. Com a minha mãe, eu a mandava se afastar e ficava brava quando ela se aproximava.

O resultado é que eu conseguia me estressar, deixar as duas tristes e não resolver o problema. Dessa vez eu decidi tirar uma paciência de algum lugar mágico, respirei fundo e fui conversar com a Isabela. Expliquei que gripe é vírus, tem um clico e depois sara. Falei assim que os bichinhos da doença odeiam pessoas felizes e que se ela procurasse ficar bem, eles iam embora mais rápido.

Não menti, eu realmente acredito que o emocional influi diretamente na saúde. E por incrível que pareça deu muito certo. A Isabela acreditou cegamente que eles odeiam sorriso e procurou trocar o choro da dor por brincadeiras e piadas. Quando doía algo, lógico que ela chorava, mas não estendia a manha.

Foi bem diferente, ela acordou de madrugada, e como de costume quando está doente, foi para a minha cama e se deitou comigo. Depois de uns dez minutos, ela se levantou e foi para a cama dela, disse que já estava bem. Na manhã seguinte ela até perguntou se sonhou ou se foi mesmo para a minha cama.

Sem milagres ela sarou. Ela tomou um remédio para dor de cabeça quando a dor começou e tomou seus remédios de homeopatia de sempre. Mas o nosso humor foi muito mais feliz. Na manhã seguinte, ao invés de chorar de dor e ficar brava porque faltou na escola, ela procurou sorrir e fazer coisas que gosta para poder sarar logo. Coincidência ou não, foi a vez mais rápida que sarou a dor no corpo da gripe dela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: