Poços de Caldas – MG

Nossa primeira viagem que conto aqui foi nossa ida até Poços de Caldas em Minas Gerais. Como eu e a Isabela somos ansiosas, logo cedo já estávamos acordadas e com as malas prontas para entrar no carro e partir. Eu não conhecia o caminho, a última vez que fui para Poços eu era criança. Então dei uma olhada no mapa, vi as estradas, o tempo de viagem e programei o percurso.

Coloquei no banco de trás do carro uma garrafa de água, biscoitos de polvilho, banana e brinquedos que a Isabela escolheu. Deixei um travesseiro e uma coberta, caso ela tivesse sono, e a vesti com roupas bem confortáveis. Se quiser mais dicas do que fazer no carro para viajar com crianças, leia meu texto sobre isso. Partimos ao som de Spice Girls – cantando alto e tudo errado.

Foram pouco mais de duas horas de estrada e muita conversa e expectativa do que encontraríamos pela frente. Ao chegar em Poços encontramos nossa amiga Karol Dias (encurtei o nome, acreditem é enorme o nome dela), do blog Antes tarde do que com 30, e ficamos hospedadas na casa dela. Como boa mineira, a Karol foi uma ótima anfitriã. Nos levou para passear por alguns pontos turísticos de Poços, mas não sem antes nos alimentar.

Como a viagem foi feita toda programada em torno de uma programação bem mãe e filha, deixei que a Isabela escolhesse o primeiro local de almoço. Fomos no Mc Donalds. Primeiro choque cultural, estou subindo a escada com a bandeja de lanches e comento que esqueci de pegar guardanapos. Ao sentar e arrumar os nuggets para a Isabela, uma funcionária vem e coloca guardanapos para mim e diz que não preciso voltar para buscar. Em Campinas é meio raro esse tipo de gesto.

10jul Poços de Caldas (2)
Isabela fingindo medo no bondinho

Saímos do Mc e fomos para o Cristo. Lógico que o Cristo era só uma desculpa para a Isabela andar no teleférico, bondinho, não sei como chama aquilo, então vou chamar pelos dois nomes para errar só metade. Lá fomos eu, Isabela e Karol pegar a fila do teleférico. Detalhe e dica importante, lembrem-se que estudante paga meia, eu não fui com minha carteirinha e paguei inteira. Nos divertimos na fila apostando quem acertaria a cor do nosso bondinho. Para frustração da Isabela, a Karol foi quem acertou na ida e na volta.

10jul Poços de Caldas (28)
No pé do Cristo

O percurso é bem legal, dá um certo medo. Pensa, estamos subindo o morro, passando por cima da cidade, em uma caixinha que balança com o vento. Depois fica bem inclinado, mas é tão lindo que vale a pena olhar pra baixo. Para quem tem medo, tem uma opção bem legal que é fazer a subida por uma trilha. Deve cansar, mas, como pessoa que ama trilha, eu fiquei com vontade e agora vou ter que voltar para Poços para fazer a trilha (Karol se prepare!). Lá em cima tem uma vista linda! Mas a Isabela gostou mesmo foi da pista de paraglider.

10jul Poços de Caldas (15)
Caminho para quem chega pela trilha
10jul Poços de Caldas (26)
Fingindo que chegamos pela trilha.
10jul Poços de Caldas (24)
A Isabela disse que era para fazer um pedido e assoprar.

Para chegar na pista é só andar um pouquinho, é pertinho do Cristo. Lá tem uma vista incrível. Vale muito a pena ir até lá nem que for pra ficar sentadinho olhando. Para quem chegar morrendo da trilha da subida pro Cristo, se arraste até a pista que lá tem um barzinho que vende água – foi só para falar que sei dicas do local. Lá na pista de paraglider também tem a diversão de olhar de pertinho o pessoal saltando pro voo! Dá muita vontade de voar! A Karol tem um texto no Blog dela contando de quando ela saltou, se você ler, vai ficar com muita vontade.

10jul Poços de Caldas (30)
Pista de Paraglider
10jul Poços de Caldas (70)
Isabela escolhendo como deveriam sair na foto
10jul Poços de Caldas (73)
Karol mostrando porque ela é divertida
10jul Poços de Caldas (50)
Vista da pista
10jul Poços de Caldas (46)
Recebendo conselhos… da Isabela.
10jul Poços de Caldas (39)
Ela não cansa de pular
10jul Poços de Caldas (34)
Curtindo a vista
10jul Poços de Caldas (49)
Vista da pista

10jul Poços de Caldas (32) 10jul Poços de Caldas (51) Depois de ficar um tempão assistindo o povo pular, admirando a vista e tirando fotos divertidas, fomos para a fila do bondinho. A descida é mais legal que a subida, acho que é porque já perdemos o medo da caixinha que balança no ar. E ainda vimos macaquinhos pulando nas árvores.

10jul Poços de Caldas (79)Chegando lá embaixo já fomos procurar uma charrete, pois, como eu disse, a Isabela fez a programação do dia. Esse passeio eu indico para quem está com crianças (ou entediado). Mas antes de contar do passeio, vou contar da charrete.

Primeiro que existem regras e leis para a charrete. O moço que conduz a charrete tem que ter licença para fazer isso, e fazer uma prova, tipo de tirar CNH mesmo. Tem toda uma regulamentação que inclui a higiene do cavalo e tratá-lo bem. Ainda tem uma espécie de fralda para o cavalo. Tudo muito diferente para uma pessoa que cresceu em São Paulo e mora há tantos anos em Campinas. Li todos os avisos porque era muita novidade!

Agora vou falar do nosso charreteiro (não sei a palavra para o condutor), que mocinho mais amigável. Ele falou tanto que falou por mim, pela Karol e pela Isabela. E olha que falar mais que uma de nós três é um grande feito, imagine falar mais que as três juntas?! Enfim, o moço falava, mas falava tanto que acho que sabemos tudo sobre a vida dos moradores de Poços (menos da Karol, que aparentemente era a única moradora que ele não conhecia).

10jul Poços de Caldas (82)
Isabela jogando pão para os patos

Agora sobre o roteiro, pulamos a malharia, a Isabela não se interessou por isso. Fomos na loja de biscoitos (vendia muitas coisas, mas para a Isa o biscoito é o que interessa), loja de cristais, vimos o moço fazer um presépio de cristal, foi muito legal, me lembrei que fui tantas vezes nessas lojas quando era pequena, deu uma certa nostalgia. Depois fomos na loja de sabonete, estranhamente deu fome, tinha sabonete em forma de doces e comidas, era bem perfeito.

Finalmente chegamos onde a Isabela queria, a loja de chocolates. Compramos alguns e fomos para o Country Club alimentar os patos! Essa foi a parte mais divertida do passeio de charrete, sentamos no barquinho, o moço deu pão para nós e fomos jogando para os patos que nos seguiam. Nosso simpático charreteiro encerrou o passeio nos deixando na porta da casa da Karol.

10jul Poços de Caldas (90)Como tínhamos que esgotar Poços em um dia, nada de paradinha para descanso. Saímos da charrete, entramos no apê da Karol, tomamos um banho e fomos jantar. Depois fizemos um passeio pela praça, dançamos no coreto e me lembrei que já dancei lá com meu avô, como ele faleceu em 2001, deu saudade. Assim encerramos nossa visita à Poços de Caldas. Uma cidade deliciosa, que tem muita coisa para se fazer com crianças (ou sem crianças). Indico essa cidade para quem quer sossego e descanso, para quem quer um pouco de aventura e trilhas e para quem quer passear. Acho que indico para todo mundo.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: