Caro amigo sem filho,

Esses dias algumas mães estavam reclamando da cobrança que sofrem vinda dos amigos que não tem filho. Comecei a lembrar o quanto me incomoda quando um amigo me pergunta se eu o evito. No começo eu me sentia culpada por não poder mais dar aquela atenção que dava a eles. Alguns dos amigos que não têm filho não entendem que nossa vida muda. Inspirada na conversa com essas mães, com base nas reclamações delas e algumas minhas, resolvi escrever uma carta para os amigos que não tem filhos. Fiz questão de usar bastante a palavra “tempo”, assim o amigo entende que não é pessoal.

 

 

Caro amigo sem filho,

Você sabe o quanto é especial para mim. Sinto falta de estar sempre com você. Sinto falta de nossas conversas diárias. Principalmente, sinto falta de poder estar ao seu lado em qualquer momento do dia. A amizade e o sentimento continuam os mesmos, apesar de nos vermos com menos frequência. Não posso pedir desculpas pela minha falta de tempo, pois o meu motivo não é razão de me sentir culpada ou de estar fazendo algo de ruim para você, estou ausente porque agora sou mãe. Filhos precisam de nosso tempo.

Lógico que administrando bem minha vida eu tenho tempo livre. Você é meu amigo e sabe o quanto eu gosto de tomar uma cerveja ou um café enquanto jogamos conversa fora. Mas me falta tempo para estar na rotina que eu tinha quando não tinha minha filha.

Meu tempo é dividido entre trabalho, pós graduação, Blog, livro, minhas coisas pessoais, todos os cuidados com a filha (levar e buscar, cuidar, alimentar, ajudar com a lição de casa e ter nossos momentos de lazer) e cuidar das coisas da casa (lavar e passar roupa, preparar refeições, limpar tudo e arrumar nossos espaços da casa).

Claro que eu adoraria encaixar nessa agenda todos os amigos que tenho. O problema é que durante semana eu administro duas agendas, a minha e a da minha filha. Quando ela dorme, eu só posso finalmente ter um tempo para mim mesma, depois que puser ordem no que deixei para fazer quando ela já estivesse na cama.

Eu durmo cedo e acordo cedo, porque no dia seguinte ela tem escola. Não adianta me chamar para sair durante semana, eu não tenho babá (ainda mais a noite). Se me mandar piadas no Whatsaap depois das dez da noite, eu só vou ler no dia seguinte de manhã (mandar aquelas interrogações de quem está cobrando resposta não me faz ler a mensagem dormindo).

Fico muito feliz com seus convites para almoçarmos juntos, você sabe que eu adoro um almoço com os amigos. O problema é que você tem horário de almoço na empresa das 12 às 13, não dá tempo de pegar a filha na escola e ir te encontrar. Nunca entendi quando você me pede para fazer um esforcinho e ir mais cedo – você quer que eu a tire mais cedo da escola ou a busque mais tarde? Nenhuma das opções são viáveis.

Eu queria muito ter tempo para um happy hour, mas nesse horário minha filha está nas atividades esportivas. Sabe o que isso quer dizer? Que não dá para tomar uma cervejinha antes de ir buscá-la, porque eu não vou beber e dirigir, ainda mais com ela junto. Também não dá para eu sentar no bar e fazer hora, porque o tempo de chegar no bar, pegar uma mesa e pedir algo, ela já saiu da aula. Corte essa mania de me falar que não tem problema ela faltar um dia e ir junto. Tem problema sim.

Sexta-feira é dia de ver filme com a minha filha e não de achar uma babá para ela enquanto eu caio na noite. Sábados e domingos são os únicos dias que posso curtir, sem compromisso com horário, a companhia dela. Quando posso ou quando consigo eu saio com os meus amigos, mas entenda, não posso todo final de semana, minha prioridade é minha filha.

Não é porque não saio toda semana com os amigos que estou “sem vida”, acontece que tem dias que estou tão cansada que aproveito que ela foi dormir na casa de uma amiga e durmo até a hora que quero. Tem dias, que estou sem filha em casa, que eu só quero aproveitar para curtir o silêncio, ler um bom livro ou ver uma maratona inteira de uma série.

Mas você sabe que tem aqueles dias que eu quero sair com os amigos e aí eu saio. O problema é que no dia seguinte mesmo cansada ou de ressaca eu tenho que acordar cedo e cuidar o dia todo da minha filha. Não posso me dar ao luxo de passar o dia na cama, por isso evito noites muito longas, mas entenda, evito as madrugadas e os excessos, mas jamais evito você.

Entenda meu amigo, que se eu desmarco em cima da hora porque minha filha não está bem, é porque sou mãe. Ela não precisa estar com febre ou quase indo para o hospital, basta ela precisar do meu colo para eu ficar em casa com ela. Não cobre atestado médico ou satisfação.

Por favor meu amigo, tire da sua cabeça que se eu saí um dia, sou obrigada a sair de novo na semana seguinte. Quando você ver no meu facebook que fui em uma festa, ao invés de escrever embaixo que eu só saio com os outros e nunca com você, curta que eu consegui um momento de lazer sem a filha, como você mesmo recomendou. Entenda que você não é o único amigo e que se eu saio pouco, não dá para ser só com você.

Agora meu amigo que você já viu que eu te amo mas não tenho tempo para ficar saindo, dê valor para os momentos juntos. Pare de usar nossa única noite no mês para lamentar na minha orelha que eu nunca saio, que eu te abandonei ou que eu preciso de uma vida separada de minha filha. Dê valor para nossos momentos de lazer, opte por programas que dê para levar a filha junto e entenda que a vida mudou mas a amizade pode continuar existindo.

Com carinho, sua amiga que tem filhos.

 

 

Um comentário em “Caro amigo sem filho,

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: