O que ensinamos sobre discriminação?

Esses dias um amigo postou no face dele uma questão que eu nunca tinha parado para pensar. Ele contou que a esposa dele foi com a filha e uma amiga da filha naquele Kidzania em São Paulo. Ao chegar na parte das bonecas, as duas correram e a filha dele pegou primeiro a única boneca branca que tinha. A amiga não quis pegar uma boneca negra. A questão é que ele se chocou ao se dar conta disso, pois, como ele mesmo escreveu, é nordestino descendente direto de negros. Ou seja, não foi ele que ensinou ela a não querer a boneca negra. Ao mesmo tempo ele se ligou que o ambiente que ela vive não têm negros.

Lógico que depois de ler isso eu fiquei meditando no assunto durante vários dias. Perguntei para a Isabela o que ela faria se tivessem bonecas brancas e negras para escolher. Ela disse que pegaria qualquer uma. Depois ela ficou me falando do quanto o Cirilo sofreu no Carrossel e que ela não desejaria isso para ninguém. Perguntei se ela pegaria qualquer uma por dó da boneca negra e ela disse que não, que ela achava tudo a mesma coisa. Por fim, perguntei para ela se eu tivesse outro filho ou adotasse uma criança, esse novo irmão fosse negro, o que ela faria. Ela disse que um irmão é tudo o que ela quer, de qualquer cor.

Juntei essas duas histórias com mais duas tirinhas que vi na página Família em Tiras, a primeira um menino que sonha em ser marrom, a outra é sobre uma menina que não queria ser branca, pois queria ser da cor da mãe.

Sem título1

Conclui que na verdade, o que falta para as crianças é ver que não tem diferença. Por mais que a gente fale que somos todos iguais, o olho dela não está habituado ao diferente. Nem na televisão a gente convive com o negro. É ridículo pensar que em um país de maioria negra, os programas que retratam a vida e o cotidiano do brasileiro, só tenha atores brancos.

Vou propor uma coisa: pensa em todos os programas nacionais de grande audiência. Você se recorda de algum que tem metade do elenco negro e metade branco ou maioria negra? Se você achou algum, qual a profissão dos negros e qual a profissão dos brancos? Qual é o personagem que todos se apaixonam e querem namorar? Quem é o herói? Quem é o que mais sai na capa das revistas?

O fato é que não adianta nada a gente ensinar para nossos filhos que somos todos iguais se permitirmos que eles sejam bombardeados por mensagens implícitas de que não somos iguais. Não estou dizendo para você proibir seu filho de ver TV, mas podemos pelo menos pedir por programas que não façam diferença entre as pessoas.

Se você tem aquele discurso de que racismo não existe ou de que falar sobre discriminação só alimenta o racismo, peço que você se toque que quanto mais você abafa uma injustiça, mais você incentiva o oprimido a se calar, e pior, alimenta o opressor a se mostrar.

Esse meu texto não é muito para dar minha opinião ou colocar uma filosofada maluca no Blog, é só para por pra pensar. Por isso, finalizo com esse vídeo:

2 comentários em “O que ensinamos sobre discriminação?

Adicione o seu

  1. Post fanstastico, parabéns!! HA sim muito racismo, só que ele é escondido! Já dei aula para uma criança de 9 anos, negra e linda! Mas se sentia feia e triste por ser negra,Gostaria de ser branca e ter cabelo liso( o cabelo liso, conseguia através de alisamentos e chapinhas, apesar da pouca idade) . Parabéns Malu! Adorei o vídeo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: