Visitas ao recém-nascido

11073441_860330887365276_1219411467_n
Jady aguentando meus paparicos na Rebeca – minhas musas que me motivam a escrever sobre grávidas.

Sempre que uma pessoa que gostamos tem um filho nós queremos visitar, conviver e ficar perto deles. Pensando sobre isso, e pensando que logo a Rebeca nasce e eu vou querer ficar visitando. Me lembrei das conversas sobre visitas aos bebês que acabaram de nascer. Parece que todo mundo sabe as regras básicas de como não cansar a família e não estressar o bebê. Mas ao mesmo tempo, é incrível como a teoria não é aplicada na prática. Quase todas as mães que eu converso ou visito reclamam da forma como as visitas são feitas. Pensando nisso, e a pedido de algumas mães, escrevo aqui algumas dicas de como proceder e qual o melhor horário para conhecer o bebê.

A visita deve ser de acordo com o grau de intimidade que você tem com a família. Além disso, sempre espere ser convidado ou pergunte antes qual o melhor horário para a família te receber. Lembre que visitas surpresas raramente são bem vindas, depende muito do quão próximo vocês são. Aparecer de repente, sem ser esperado, além de ser falta de educação, pode acontecer em momento inoportuno. Sempre tenha em mente que a mulher está cansada, a família está se adaptando à nova rotina e o bebê está se adaptando ao mundo. Uma aparição surpresa pode ser bem estressante.

Outra coisa importante de lembrar: a campainha acorda o bebê, o interfone acorda o bebê, o telefone acorda o bebê, qualquer barulho que surge de repente pode acordar o bebê. Evite ser a pessoa que atrapalhou o momento de tranquilidade da casa. Não custa nada combinar antes de aparecer. Sempre confirma antes com uma mensagem (pode ser whatsaap) ou liga. Ás vezes surgiu um imprevisto, o bebê está com cólica, irritado, a mãe não está bem, ou todos estão cansados e só querem dormir.

Use o horário comercial. Eu recebia telefonemas de pessoas falando que queriam ir conhecer a Isabela, ou apenas querendo saber se estava tudo bem. O problema é que eram depois das 22 horas, sempre acordava a gente. Resolvi desligando o telefone da casa todo dia antes de ir dormir.

Somente apareça na maternidade se você tiver alguma intimidade com a família. Intimidade não quer dizer mesmo tipo sanguíneo. A mulher está cansada, e está um enorme entra e sai de enfermeiras no quarto. Um monte de informações novas. O bebê não acostumou com claridade, barulhos novos, pessoas, leite, nada. As visitas do hospital devem ser aquelas que a família tem intimidade, ou aquelas que foram convidadas.

Lógico, tem exceções, tem famílias que preparam buffet, querem que todos apareçam e fazem o maior evento no quarto do hospital. Mas vai do seu bom senso saber se a sua visita cabe ou não ao momento. Deixe para visitar quando eles já estiverem em casa, e de preferência, pergunte antes quando é o melhor dia.

Não é que a família quer se fechar feito ostra num mundinho só deles, o bebê e a casa. Mas não são todos os dias que as famílias querem ou podem receber visitas, por isso é importante perguntar antes.

Falado muito sobre a importância de respeitar os horários da família e não aparecer de surpresa. Falo agora de como se comportar na visita. Parece bobagem, mas muitas pessoas conseguem estressar muito mãe, pai e bebê. Parece que até babá e cachorro correm por a vassoura atrás da porta para ver se a pessoa vai embora. Já outras visitas a gente quer todo dia, porque são sutis e prestativas.

Primeira coisa que se deve fazer quando chega na maternidade ou casa é higienizar as mãos. Mesmo que você se considere uma pessoa limpa, mostra respeito e preocupação. Além do mais, nunca se chega limpinho da rua. Espere que te ofereçam para pegar o bebê. Se não oferecerem nunca, pergunta se pode pegar. Ninguém nega que a visita dê colo por um tempo, mas muita gente se incomoda com quem já chega pegando. Você não sabe, mas pode ser que antes de você chegar o bebê chorou por duas horas seguidas e acabou de dormir, se você chegar pegando pode atrapalhar o sono.

Evite dar palpites na forma como o casal procede. A não ser que você veja algo muito absurdo, só corrija o casal se você tiver muita intimidade. Principalmente se não forem pais de primeira viagem. Aliás, fica a dica, se for uma família que está no primeiro filho, elogie a forma como eles estão agindo. Mesmo que a casa esteja caótica, o bebê usando a fralda no avesso, e qualquer outra confusão de pais de primeira viagem, sempre tem algo positivo para falar e dar segurança para a família.

Seja uma visita prestativa, ofereça ajuda. Se forem trocar a fralda, pergunte o que você pode pegar para ajudar. Se forem servir algo para você comer, ajude a preparar ou a servir. Antes de ir embora se ofereça para limpar o que vocês utilizaram. Demonstre interesse em não atrapalhar. E seja breve. Por mais que a família te ame, eles estão cansados e só querem por um pijama, deitar na cama e ficar olhando o bebê lindo que fizeram.

Coisas que a visita faz que irritam o bebê: barulho alto e que surge do nada (deixe o celular no vibra), perfume, roupa que pode pinicar ele na hora que você der colo e, principalmente, sair da rotina.

Coisas que a visita faz que  irritam a mãe: barulho alto, visita longa, muito colo pro bebê, palpites e intervenções, comparações do bebê com qualquer outra criança do mundo e, NUNCA faça isso, histórias de bebês que morreram – (sim, fizeram comigo, e não foi uma ou outra pessoa, foram várias).

Por fim, o que levar de presente para um recém-nascido. Roupinhas de bebê nunca são demais, a não ser que a família tenha feito um enxoval completo. A criança cresce rápido, então qualquer tamanho que você compre vai ser útil. Eu sempre passo na farmácia e compro muita coisa de higiene, sabonete, cotonete, algodão, pomada para assadura, fraldas, tudo o que vejo. Aliás, higiene e fralda sempre são bons de dar, por mais que a gente compre e ganhe muito, sempre estará precisando. Outra coisa boa são copinhos com bico especial, mordedor, pratos com colheres. Coisas que a mãe vai ter que comprar em alguns meses e que se você der já ajuda.

A visita pode ser muito boa e prazerosa, vai depender de como você proceder. Use sempre o bom senso. Se coloque no lugar da família. Se informe antes com os amigos e familiares sobre como foi o parto, se foi tranquilo ou se foi estressante. Se informe sobre o pós parto e sobre o nascimento. A disposição da família nos primeiros dias irá depender muito de como está a recuperação do corpo da mãe e de como o bebê está reagindo ao mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: