Uns dias sem a filha

Quando os filhos estão em casa no período das férias, inventamos mil coisas para ocupa-los. Mas nem sempre nossas férias acompanham as deles. Para a Isabela sair um pouco de casa ela passou uma semana na casa dos avós.

A princípio eu estava bem animada. Já nos separamos por períodos bem mais longos e distâncias ainda maiores.Como nossa relação é muito próxima e passamos a maior parte do tempo juntas, sempre que nos separamos por um curto período eu acho que será saudável.

Planejei muitas coisas que eu faria sem ela. Sairia a noite com os amigos, ficaria no sereno, não teria que pensar em cozinhar nenhuma refeição, não teria horários fixos para nada e ainda teria o bônus de não mandar ninguém tomar banho ou escovar os dentes.

A verdade é que ela partiu na segunda-feira chorando, como faz em todas as despedidas com qualquer pessoa, e eu fiquei a noite toda acordada pensando se tinha feito uma coisa boa, como faço sempre que nos separamos.

Na terça-feira a noite eu decidi que tinha que me divertir em um ambiente de adultos. Mas onde ir nesse frio? Quem disse que eu aguento ficar acordada até muito tarde? Fui na casa de um casal de amigos, local onde eu e a Isa sempre vamos juntas. Mesmo assim foi diferente, conversar sem criança por perto e sem o compromisso de cuidar e ter horários.

Na quarta-feira eu assisti séries a noite toda, sem ter que pausar ou me preocupar com o volume da TV, foi libertador. Comer no sofá sem medo de sujeira foi o ápice da malandragem materna.  Por fim, na quinta fui encontrar com a Isabela em São Paulo, eu já estava morrendo de saudades.

Resumindo, eu não fiz nada grandioso ou que não dê para fazer com ela junto. Não fui pra balada, não fiz grandes programações, mas relaxei e descansei. Sempre indico dias sozinha para todas as mães. É libertador pensar somente em nós. Por mais que a cabeça não desligue do filho, esses momentos devem ser vividos intensamente.

A experiência traz crescimento para ambos. Os filhos precisam de suas vivências pessoais, de sua independência e de seus momentos de lazer sem a mãe. A mãe precisa desligar um pouco, não pensar em nada, passar um dia inteiro sem corrigir ou dar bronca, sem cuidar, sem servir. Quando ficamos na nossa própria companhia, descobrimos se gostamos de quem somos e percebemos o que precisamos amadurecer e desenvolver. Ou ainda, conseguimos dormir e só acordar quando o sono acaba. Eu recomendo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: