Vizinha à moda antiga

Carimbo da Elsa que a vizinha deu pra Isabela
Carimbo da Elsa que a vizinha deu pra Isabela

Esses dias ao chegar em casa, depois de deixar a Isabela na escola, encontrei um cachorro no meu jardim. Era uma vira-lata idosa e medrosa. Tentei brincar com ela, mas ela se encolhia e tremia sempre que eu me aproximava. Como eu não consegui pegá-la para procurar o dono, interfonei para o porteiro do condomínio e perguntei se ele sabia de quem era. Por coincidência, junto com o porteiro, apareceu minha vizinha da casa ao lado. A cachorra correu pra dentro da casa dela. Assim eu soube de quem era a cachorra, que tinha acabado de ser adotada e estava no abrigo porque vivia fugindo das casas. Como já estava velhinha ninguém a queria mais.

Resolvido o caso da cachorra, uns dias depois a vizinha veio em casa e nos presenteou com uma bacia de jabuticabas colhidas de seu quintal. Para quem não nos conhece, esse é o melhor presente que alguém pode dar. Devoramos as frutas. Estavam ótimas. A Isabela achou tão legal da parte da vizinha que me pediu para ir na casa ao lado agradecer.

Lá foi Isabela, munida de uma cartinha, com um desenho dela comendo jabuticabas e agradecendo pelas frutas deliciosas (ou melhor, como ela escreve “delisiosas”) que a vizinha nos trouxe. Uns dias depois, toca a campainha de casa. A vizinha entregou um brinquedo para a Isabela com um bilhete dizendo que adorou a carta. Isabela correu fazer um desenho e entregou agradecendo o brinquedo.

E agora que você leu tudo isso você está se perguntando: o que isso tem a ver com um Blog para mães? A verdade é que nem tudo é diretamente dito em linguagem mãe e filho, mas tudo é cheio de significados. Acredito que todos os valores são ensinados. Então, me senti feliz por estar podendo mostrar na prática para a Isabela algumas coisas, como solidariedade, gratidão e estender a mão para quem está ao lado. Na realidade, quem está me mostrando tudo isso é ela.

Para a vizinha foi muito importante a forma como eu tratei a cachorra fujona. Eu poderia apenas ter enxotado ela do meu jardim – poderia mas jamais faria. Como que eu ia fazer isso com um cachorro assustado? Meu lado mãe abrange acolher bichos assustados (principalmente cachorros).

Ela ficar feliz com meu gesto e mostrar gratidão trazendo as jabuticabas para nós foi uma coisa simples e muito bonita. Em um momento que temos ouvido tanto sobre as pessoas serem egoístas ou nem perceberem quando alguém faz algo, achei muito legal tocarem minha campainha pra isso. Fora que ganhar jabuticaba por brincar com um cachorro é divertido. E por fim, a Isabela ir lá e entregar a carta agradecendo, por livre iniciativa, foi algo que me encheu de orgulho como mãe. Mostrou que ela aprendeu a gratidão.

Talvez as pessoas não notem a importância dos ensinamentos no dia a dia durante a criação de uma criança. Mas se você quer um mundo justo, ensine justiça, se você quer um mundo solidário, ensine solidariedade, e assim por diante. Mas ensine nos pequenos atos. Nas pequenas coisas. Dando o exemplo. Tratando todas as pessoas como você quer ser tratado. A humanidade vai caminhando de acordo com as gerações e o que você passar adiante é o que vai ser perpetuado nos seus filhos e no futuro que esbarrar neles.

3 comentários em “Vizinha à moda antiga

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: